Governo apresenta ações de saúde montadas para JMJ

Para a Jornada Mundial da Juventude, que ocorre no Rio de Janeiro entre os dias 23 e 28 de julho, foi desenvolvido plano integrado que envolve, inclusive, envio de profissionais da Força Nacional do SUS


As ações de Saúde para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) começam a ser implementadas a partir desta semana, período que antecede ao evento. Já estão em atuação, os Centros Integrados de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS) Nacional e Regional (composto por municípios e estado do Rio) que, a exemplo da Copa das Confederações, vão monitorar todos os eventos de saúde que ocorrerem durante e após cada evento para responder, de forma qualificada, rápida e eficaz às emergências de saúde pública. Outros atores envolvidos podem ser integrados ao CIOCS, como Bombeiros, Defesa Civil e Forças Armadas.
O planejamento das ações foi apresentado nesta sexta-feira pelo diretor do Departamento de Vigilância Ambiental e Saúde do trabalhador do Ministério da Saúde, Guilherme Franco Netto, no Forte de Copacabana, Rio de Janeiro. O plano está sendo executado em parceria com as secretarias municipais e Estadual de Saúde. Na próxima semana, o Ministério da Saúde vai enviar para o estado cinco equipes da Força Nacional do SUS, num total de cinco médicos, seis enfermeiros e seis técnicos em enfermagem para auxiliar nas atividades locais.

Além desses profissionais, 14 técnicos do Ministério da Saúde e Anvisa se juntarão ao CIOCS no Rio de Janeiro para dar assistência às equipes das secretarias estadual e municipais. Na semana que vem, também será montado o CIOCS em São Paulo, composto por estado e município, que também receberá atividades da Jornada Mundial da Juventude e contará com o apoio do Ministério da Saúde.

“O SUS vem se aprimorando para lidar com eventos de massa, fazendo com que todas as esferas de governo estejam preparadas para dar continuidade às ações regulares de atenção à saúde, assegurando o atendimento à população, além de atenderem oportunamente as demandas de saúde específicas de cada evento”, informou Guilherme Franco Netto.

Durante todos os jogos da Copa das Confederações, que ocorreram em junho, o CIOCs também foi instalado em âmbito regional e nacional, em caráter extraordinário e temporário. O monitoramento mostrou, por exemplo, que dos 1.483 atendimentos feitos dentro e fora dos estádios da competição, mais de 97% foram resolvidos no local, sem necessidade de remoção às unidades de saúde, ou seja, a rede pública de saúde local não foi sobrecarregada.

A Jornada Mundial da Juventude acontece no Rio de Janeiro, entre os dias 23 e 28 de julho. Mas, todos os gestores do SUS estão mobilizados porque a Semana Missionária – que antecede a JMJ – já começou a acontecer desde o último sábado (13) em centenas de municípios. A previsão estimada de público para o evento é de cerca de 2,5 milhões de pessoas. Além da presença do Papa Francisco, haverá comitiva papal, deslocamento de representantes religiosos da Igreja Católica e a presença de políticos, bem como da Presidência da República.

AÇÕES– O  Ministério da Saúde vêm articulando há um ano com as secretarias estaduais e municipais a organização das ações para assistência e garantia de acesso à rede para os fieis em todas as situações de urgência ocorridas durante a JMJ. Foram elaborados Planos de Contingência unificados, com matriz de responsabilidades nas três esferas de gestão, incluindo a preparação da Rede Hospitalar e de Urgência (SAMU e UPA), Hospitais de Campanhas em pontos estratégicos, assim como a garantia de acolhimento a todos os pacientes atendidos nas fases pré, durante e pós-evento. Foi também elaborado o Plano Operativo Tripartite, que reúne estratégias de ação no âmbito das vigilâncias ambiental, epidemiológica e sanitária e atenção à saúde.

Foram promovidas também ações para a redução dos impactos na saúde da população, sobretudo, a prevenção e o cuidado com as doenças transmissíveis e a organização da rede de serviços.

A responsabilidade das ações de promoção e prevenção à saúde é da esfera municipal, com apoio das esferas estaduais e federais, que integrados a Cúria realizaram campanhas preventivas relacionadas ao evento. Um exemplo foi a administração de 8,4 mil doses suplementares da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba a profissionais de linha de frente do Rio de Janeiro, como taxistas, funcionários de hotéis, trabalhadores dos hospitais de referência e das arquidioceses. O objetivo é reforçar o bloqueio na população brasileira principalmente contra o vírus do sarampo, que não circula no Brasil desde 2001, mas ainda está presente em países dos continentes europeu e asiático.

INFORMAÇÕES– Para ampliar o acesso do turista brasileiro e internacional a informações de saúde, o Ministério da Saúde lançou a página Saúde do Viajante (www.saude.gov.br/viajante), com dicas práticas e informações essenciais que irão ajudar o turista (brasileiro ou do exterior) a proteger a saúde, detalhes sobre a rede de atenção à saúde, especialmente a Rede Hospitalar e de Urgência, quais são as doenças endêmicas e quais vacinas é preciso tomar e como acessar a Rede de Atenção Básica para imunização. As orientações são para todos os tipos de públicos: para quem viaja no Brasil, para outros países, e para quem entra no país.

Em caso de urgência e emergência, deve-se acionar o telefone SAMU 192. O usuário será acolhido por uma equipe das centrais de regulação médica das urgências com as informações necessárias para cada caso.

Por Amanda Costa, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa
(61) 3315 3983 e 3315-6246
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...